quarta-feira, 24 de março de 2010

MP quer proibir voos duplos de asa delta remunerados

Modalidade só poderia ser praticada para fins recreativos e de aprendizado.

Agência Nacional de Aviação Civil ainda não respondeu recomendação.
Do G1, no Rio - 24/03/10

O Ministério Público Federal (MPF) recomendou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que tome medidas para impedir a comercialização de voos duplos de asa delta e ultraleves nos aeroclubes no Rio de Janeiro. De acordo com o Código Brasileiro de Aeronáutica, a venda deste tipo de passeio é ilegal.
Segundo o MPF, pela lei, vôos duplos ou panorâmicos só podem ser feitos sem remuneração. A legislação permite a atividade apenas para fins recreativos e de aprendizado.
O Ministério Público informou que o procedimento administrativo que resultou nessa recomendação começou com uma denúncia de acidente fatal e mais duas notícias de acidentes foram recebidas ao longo do período.
MPF quer placas com proibição
Como não há fiscalização destas aeronaves, os usuários não têm nenhuma garantia das autoridades sobre a segurança dos equipamentos utilizados. O MPF afirma ainda que o Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica (RBHA) classifica os veículos ultraleves como experimentais, o que impede a sua homologação para o serviço de passageiros.
A recomendação também é para que sejam colocadas placas nos aeroclubes alertando para a proibição da comercialização de vôos em aeronaves experimentais. O pedido foi motivado pelos acidentes, alguns com vítimas fatais, que já aconteceram neste tipo de atividade.
Segundo Marcelo Almeida, presidente da Associação Brasileira de Vôo Livre, a associação apoia a medida do Ministério Público Federal. Marcelo informou que em maio teve uma reunião com os associados, reforçando a proibição de voos duplos remunerados, mas que “infelizmente” a prática continuou.
Anac não respondeu

Marcelo afirmou que na quinta-feira (18) tomou uma medida que foi a de fechar a rampa de vôo da Pedra Bonita, em São Conrado, Zona Sul do Rio, para qualquer tipo de vôo duplo, mesmo sendo não remunerado ou de instrução. Na quinta-feira (25) Marcelo vai se reunir novamente com os instrutores para comunicar a recomendação do MPF. Marcelo acredita que atualmente 70 pessoas estejam habilitadas a fazer voos duplos.
O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Segundo a agência, ainda não há um parecer sobre a recomendação do MPF e os voos duplos pagos não foram proibidos.
No entanto, o presidente da associação de vôo livre afirmou que foi avisado que a fiscalização da agência começaria na quinta (25).
A Anac terá que se reportar ao MPF quanto ao cumprimento do pedido. Do contrário, o MPF poderá entrar na Justiça para garantir o cumprimento da lei. A recomendação é um instrumento utilizado para defender o interesse coletivo sem recorrer a um processo judicial.

PESSACH, a festa da libertação

PESSACH

Enviado por Efraim Schvaitzer
O calendário judaico é rico em simbolismo, representadas nas comemorações durante todo o ano; umas são alegres e outras nem tanto pois relembram episódios distintos da rica tradição do povo judeu.
Na próxima semana, estaremos celebrando uma das datas mais importantes do nosso calendário: o PESSACH !
Pessach é a celebração da libertação do povo de Israel do jugo egípcio.
Representa a saída dos judeus, escravos que eram dos Faraós no Egito no período da Antiguidade.

Como o calendário judaico é lunar e o nosso calendário gregoriano, solar, as datas dificilmente se repetem a cada ano, assim sendo, este ano a celebração de Pessach acontecerá no período de 15 a 22 do mes de Nissan do calendário judaico, correspondente a noite do dia 29 de março ( 2a feira) e termina na noite de 06 de abril de 2010 do nosso calendário.
Em algumas comunidades é costume dar-se mais ênfase as primeiras duas noites do Pessach, embora em outras comunidades, todos os dias são igualmente comemorados.
Essas celebrações chamam-se SEDER, que significa "passagem" e refere-se a milagosa fuga pelo Mar Vermelho.

Entre os simbolismos presentes em Pessach, destacamos entre outros o " MA NISTANÁ" que significa porque esta noite é diferente de todas as outras? ocasião em que o caçula da família reunida em torno da mesa do jantar, faz essa pergunta ao mais velho da mesa, que responde a pergunta lendo a " HAGADÁ" livro que conta a saída dos judeus da escravidão no Egito.
Um outro símbolo desse período de Pessach, conhecido em todo o mundo é a MATZÁ, conhecida também como " LECHEN ONI" ( pão da pobreza) ou simplesmente pão ázimo, sem levedura, pois representa a saída corrida do Egito quando não tiveram tempo de fermentar o pão.
Vários outros símbolos poderiam ser citados como a KEARÁ, prato típico onde vários símbolos de Pessach são destacados, como o CHAROSSET, uma mistura de maçãs com nozes simbolizando a massa de blocos utilizados no dia a dia dos tempos de escravidão.

Destaco aqui, finalmente, uma tradição milenar presente em todos os lares judaicos por celebração do SEDER de PESSACH:
Uma taça cheia de vinho e uma cadeira vazia, cuidadosamente colocada à mesa da sala de jantar, cuja porta fica aberta de forma a permitir e facilitar a chegada de " ELIAHU HANAVI" que segundo a tradição, ele chega simbolicamente em cada lar judaico para participar e vivenciar por uns instantes, junto com os presentes, a noite festiva de Pessach.
Cordialmente
Efraim Schvaitzer